logotipo museu de penafiel
A sede deste ncleo do Museu Municipal de Penafiel
localiza-se no Centro Interpretativo

A Aldeia de Quintandona localiza-se no extremo noroeste da freguesia de Lagares e Figueira, no concelho de Penafiel. A preservação da antiga arquitetura vernacular, associada à atividade agrícola tradicional, conduziu ao reconhecimento do valor cultural e patrimonial da aldeia, constituída, em setembro de 2013, como um núcleo dependente do Museu Municipal de Penafiel.

Quintandona instalou-se num espaço condicionado pela paisagem natural, aproveitando as terras baixas encostadas à serra de Santo Antonino e pequenas linhas de água, das quais se destaca o ribeiro homónimo. A localização numa zona de transição geológica, entre o complexo xisto-grauváquico das serras de Valongo, a Este, e os granitos porfiróides dominantes a Oeste, conferiu-lhe a particularidade da sua arquitetura de xisto numa paisagem de granito.

A casa rural tradicional integra-se no modelo comum à região designado «casa-pátio», caracterizado pela disposição do espaço em torno de um pátio interior aberto. Dispostas à face das ruas, fechadas sobre si mesmas e voltadas para o quinteiro, estas habitações apresentam a fachada do piso inferior «cega» com um único vão para acesso ao pátio e uma ou outra fresta para arejamento dos anexos ou apoio da estrutura de algum engenho. As janelas são reservadas para o andar superior, destinado exclusivamente a habitação. Esta organização da casa mostra-nos a sua adaptação à economia local, aqui vocacionada para a produção agrícola, sobretudo de milho e vinho, e criação de gado.

A gastronomia de Quintandona inclui os caldos tradicionais como o caldo à lavrador, o caldo de nabos e o caldo verde, acompanhados por broa de milho, enchidos de produção local (presunto e salpicão), azeitonas e vinho verde regional. Na ementa destacam-se ainda o cozido à portuguesa, a feijoada, a perna de vitela e o porco assados, servidos com arroz, tudo confeccionado no forno a lenha, e o bacalhau com broa. A sopa seca e o leite creme representam a doçaria tradicional. Para rematar a refeição, saboreie-se um café fervido à moda dos nossos avós e o licor Mijo de Jebo, criação exclusiva da aldeia e bebida oficial da Festa do Caldo.

Setembro é o mês das festividades, com a Romaria a Santo Antonino e Nossa Senhora da Lapa e a Festa do Caldo e da Música Tradicional de Quintandona, evento dedicado à gastronomia tradicional e a atividades de natureza teatral, musical e cultural, realizado, desde 2007, por iniciativa dos moradores e que traz à aldeia muita animação e milhares de visitantes.